Em artigo publicado dia 29 de outubro, na página de Opinião do Jornal do Commercio, Francis Bogossian registra que depois de um fértil período, entre 2003 e 2013, com 87,4% de crescimento nas empresas formais, o setor de engenharia está em vias de mais uma desestruturação. “Não podemos assistir paralisados à demolição iniciada em 2014, com saldo negativo superior a 3 mil empregos” declara. E aponta caminhos: “O Clube de Engenharia coordena um movimento junto ao Governo Federal, com apoio de diversas importantes instituições sobre obras públicas desmobilizadas por atrasos de pagamento. Urge que se retomem aquelas prioritárias, sanando as dívidas”.

No artigo, o presidente do Conselho Consultivo da Associação de Empresas de Engenharia (AEERJ) e ex-presidente do Clube de Engenharia conclui: “É preciso que se esteja atento às consequências desses processos, pois sem acordos de leniência, as empresas irão quebrar e isto não interessa à nação”.   

Clique aqui para ler o artigo na íntegra.

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content