Na solenidade de abertura da quarta edição da SIEng, o Clube de Engenharia levou esperança a estudantes assustados com a pouca empregabilidade do cenário nacional hoje.

No dia 20 de agosto o Clube de Engenharia participou da solenidade de abertura da Semana Integrada de Engenharia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). A expectativa é que as atividades que acontecem anualmente reúnam, entre 20 e 24 de agosto, cerca de 6 mil estudantes, o dobro de discentes da escola de engenharia da PUC.

Da cerimônia oficial de abertura participaram o Reitor da PUC, padre Josafá Carlos de Siqueira, o professor Mauro Speranza Neto, representando Luiz da Silva Mello, Decano do Centro Técnico Científico da PUC-RJ, Pedro Celestino e Fernando Tourinho, respectivamente presidente e diretor de Atividades Técnicas do Clube de Engenharia e Fernando Siqueira, diretor do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro, representando seu presidente, Luiz Cosenza.

Para um auditório de estudantes com a média de 20 anos de idade, Pedro Celestino e Fernando Tourinho falaram do papel da profissão na construção do país, hoje vivendo grave crise, com a consequente escassez de empregos para engenheiros. Desenhando cenários que definiram a dimensão dos problemas a enfrentar na atividade profissional e, especialmente, na conjuntura adversa que a engenharia enfrenta, as mensagens foram de esperança e de fé no futuro.

Aprendendo com a história
Para fundamentar seu ponto de vista, o presidente do Clube deu uma verdadeira aula de história. Ele mesmo, formado pela PUC em 1967, escolheu o tema “transformações” como ponto central de sua exposição. “Aqui nessa sala já vejo uma enorme transformação. Na minha turma, de 192 engenheiros só havia cinco mulheres. Aqui vejo uma audiência composta por 50% de mulheres e 50% de homens”. As transformações cada vez mais rápidas que o Brasil viveu desde a década de 1930, com a fundação das bases do Estado Moderno por Getúlio Vargas, até a revolução tecnológica pela qual estamos passando fizeram parte do histórico. E concluiu: “Seja qual for o presidente que formos eleger, se ele ou ela estiver comprometido com o nosso desenvolvimento, trabalhará nos eixos da tecnologia de ponta, da energia, e do petróleo e gás. Todos esses eixos são essenciais para o nosso desenvolvimento e são fundamentalmente dependentes das engenharias”.

Clube de portas abertas
Em sua exposição, o diretor de Atividades Técnicas do Clube, Fernando Tourinho, levou um pouco do Clube aos estudantes da PUC, ao destacar o trabalho da Secretaria de Apoio ao Estudante de Engenharia (SAE) e reforçar a mensagem de esperança deixada por Pedro Celestino, apontando os caminhos para sua materialização: “É preciso uma articulação maior. Não podemos viver dissociados do que está acontecendo à nossa volta. A indústria precisa estar ciente do que ocorre nos bancos das universidades e vice-versa. Sinto que há um desânimo no jovem que estuda engenharia. A mídia é extremamente perversa com o brasileiro, pois só mostra as coisas negativas do país e deixa de lado nossas vitórias, como o desenvolvimento tecnológico do gás natural, e os muitos projetos na prateleira esperando para serem implementados”, destacou.

Tourinho também falou das grandes revoluções na área da robótica, nanotecnologia, indústria 4.0, transformações que não têm volta e que acontecem numa velocidade cada vez maior. Deter o conhecimento é fundamental. Mas é preciso manter em mente que, ao usar a tecnologia, o engenheiro precisa ter a capacidade de analisar os dados com os quais está lidando, lembrou o diretor, registrando o papel social do futuro engenheiro. “É importante nesse momento do Brasil que os engenheiros possam participar do planejamento do país. Precisamos de um ministério do Planejamento forte para construir um país que pense a curto, médio e longo prazo e para que os projetos sejam implementados de acordo com a hierarquia dos interesses da sociedade e não dos interesses políticos”, finalizou Tourinho.

O Clube de Engenharia participa da 4ª SIEng também no dia 22 de manhã, com a palestra sobre Drones; no dia 23 com o minicurso “Fundamentos da Tecnologia de RAPS” e na sexta-feira, dia 24 de agosto, com o minicurso  “Inspeção com Drones”.

Olhar amplo sobre a engenharia
A 4ª Semana Integrada de Engenharia da PUC-Rio acontece até o dia 24 de agosto (sexta-feira) e conta com palestras, mesas redondas, workshops e minicursos, visitas técnicas, feira de projetos de engenharia e stands de apoiadores. As atividades acontecem em diversas partes do campus e tem uma programação variada que vai desde conteúdos conceituais, como a “Construção de ambientes de inovação” até palestras voltadas para o mercado de trabalho e para o cotidiano de empresas parceiras, como as palestras “Conhecendo a IBM” e “L’Oreal: por trás da inovação”.

Para saber mais sobre o evento e acessar a programação completa, clique aqui.

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content