O VBA utiliza programação para automatizar trabalhos repetitivos. Foto: Pixabay

A vigência da quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, pede a automação de numerosos processos, e em cada vez mais profissões se vê a necessidade de saber programar. A programação apresenta vantagens como a padronização de processos, uniformização de resultados e menor probabilidade de erros em tarefas repetitivas, segundo Jane Volotão, engenheira civil da Petrobras que apresentou a palestra “Vantagens do Uso do VBA para Excel na Engenharia”, no dia 04 de abril. Volotão é doutoranda em Ciência da Computação na Universidade Federal Fluminense (UFF) e professora da Universidade Corporativa da Petrobras.

Na palestra, e engenheira apresentou algumas possibilidades de aplicação do Visual Basic for Applications (VBA), software da Microsoft capaz de otimizar tarefas realizadas em Excel e outros programas do Pacote Office com o uso de programação. Ela o utiliza há cerca de dez anos, tendo oficializado sua primeira patente de software em VBA pela Petrobras em 2013. O VBA é capaz de tornar mais ligeiras numerosas ações em programas como Excel e Word, e foi percebido por Volotão como a chance de otimizar muitos processos na Petrobras, o que a levou a ensinar VBA dentro da própria empresa, na Universidade Corporativa: “Foi a oportunidade de preencher uma lacuna muito grande dentro da empresa que a própria universidade não conhecia”. Ela formou mais de 170 alunos da Universidade Corporativa no curso de VBA para Excel.

O VBA, segundo a palestrante, é capaz de eliminar muito trabalho manual repetitivo feito em planilhas de Excel, por exemplo. Ele trabalha com os “argumentos”, que na linguagem de Excel são as funções que automatizam equações, o algoritmo e os códigos da programação. Assim, aprender a programar uma determinada ação feita em Excel em repetição é uma otimização do tempo, já que o programa vai aplicar os argumentos sozinho. Segundo Volotão, é possível resolver qualquer problema que tenha uma fórmula fechada.

A palestrante já utilizou o VBA, na Petrobras, em trabalhos de geração de índices de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS), geração de memórias de cálculo no Word e muitos outros, mas agora trabalha em conversão estrutural de programas diferentes. O VBA funciona como intermédio entre dois softwares, que utilizam linguagens diferentes, para que na empresa seja possível acessar todas as informações.

O evento foi promovido pelo Clube de Engenharia, Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) e as divisões técnicas de Exercício Profissional (DEP), Ciência e Tecnologia (DCTEC) e Eletrônica e Tecnologia da Informação (DETI).

 

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content