Saltar para o conteúdo
notícia 03/05/2016

Clube de Engenharia sedia sua primeira exposição de arte contemporânea

Exposição contém obras de diversas expressões artísticas. Foto: Bernardo Abreu.
Exposição contém obras de diversas expressões artísticas.
Foto: Bernardo Abreu.

“Entre Formas e Sentidos”, a exposição coletiva de colagem, escultura, objeto e pintura, teve sua abertura na última quinta-feira (28), com as ilustres presenças dos artistas expositores, sócias e sócios do Clube, o presidente Pedro Celestino e o diretor de Atividades Culturais, César Drucker. O espaço também já recebeu exposições de arte naif e arte moderna.

Pedro Grapiúna expôs três obras do tipo objeto, todas compostas majoritariamente de ferro, mas com outros materiais reutilizados. "É tudo reciclado. Eu reaproveito o que as pessoas descartam", explica. Além de coletar nas ruas, por fazer esse trabalho há 15 anos, também recebe diretamente de muita gente. Suas obras estão expostas e à venda em seu ateliê e em exposições. 

Os trabalhos de Pedro chamam atenção por não serem facilmente identificáveis e por mostrarem elementos bem diferentes. Uma das peças é uma pequena caravela, feita principalmente de ferro, mas nela podem ser vistas peças internas de um computador e um espeto de churrasco. A outra, pendurada no teto, é uma pessoa com asas tocando uma espécie de corneta. Segundo o artista é a última peça do conjunto de “uma família alada, onde cada membro tinha uma função de acordo com o instrumento que portava”. A terceira peça retrata uma bailarina, também feita de ferro. "Eu tento agregar o máximo de material e somente seleciono o tamanho e força pelo espaço que tenho para compor", explica.

Grapiúna faz parte do Chave Mestra, coletivo de artistas de Santa Teresa. Todo ano eles realizam o festival Arte de Portas Abertas, quando abrem suas casas e/ou ateliês  para exposição e visita. O coletivo também promove intercâmbio. Pedro já levou sua arte para países como França e Espanha. Na França, participou do evento Braderie de l'art, em Lille, e vai participar novamente esse ano, no Rio.

Quatro dos artistas expositores compõem o coletivo Chave Mestra. Miriam Miranda, autora dos únicos quadros expostos, esclarece a concepção da exposição itinerante: "Nós tentamos descobrir o que nos uniria numa exposição coletiva, mas vimos que era a forma que nos diferenciava". Daí o nome: Entre Formas e Sentidos.

A maior das obras de Miriam em exposição é Meninos de Luz, pois o Solar Meninos de Luz é um dos pontos para onde vai a exposição. Há, dela, outros dois quadros, também valorizando muito as cores. Ali, ela é a artista plástica. Mas Miriam é, na verdade, uma artista no seu sentido geral: seu contato com o fazer artístico começou em 1978, cursando Arquitetura na Universidade Federal Fluminense (UFF). Sem terminar a graduação, foi estudar estilismo, paisagismo e decoração de interiores. Formou-se em artes cênicas, especializando-se em cenografia e indumentárias. Hoje, é arte-educadora na rede Sesc Rio, artista plástica e faz pós-graduação em arte-terapia.

Também fazem parte da exposição as colagens de Elmo Martins, as esculturas de Jabim Nunes e de Edson Silveira, e as colagens de Adel Gonzaga, que utilizou notas fiscais de máquina de cartão para desenvolver sua arte.  

Segundo César Drucker, Diretor de Atividades Culturais, o Clube de Engenharia está aberto para o contato de novos artistas, considerações de quem vai às exibições e, ainda, sugestões de novas atividades para a área cultural. "Há uma relação entre o fio condutor da exposição, voltada para formas geométricas e a natureza do pensamento das atividades de engenharia", afirmou. E completa: "Os engenheiros apreciam as artes!"

A exposição Entre Formas e Sentidos fica aberta para visitação até o dia 27 de maio, de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h. A galeria de exposições do Clube de Engenharia fica no 22º andar. Avenida Rio Branco, nº 124, centro do Rio de Janeiro.

Artistas e convidados apreciam a variedade de obras. Foto: Bernardo Abreu
Artistas e convidados apreciam a variedade de obras.
Foto: Bernardo Abreu

Pedro Celestino cumprimenta Miriam Miranda. Foto: Bernardo Abreu.
Pedro Celestino cumprimenta Miriam Miranda.
Foto: Bernardo Abreu.

Obras de Pedro Grapiúna. Foto: Bernardo Abreu.
Obras de Pedro Grapiúna.
Foto: Bernardo Abreu.

Obras de Miriam Miranda. Foto: Bernardo Abreu.
Obras de Miriam Miranda.
Foto: Bernardo Abreu.