Saltar para o conteúdo
notícia 14/03/2017

Conselheiro dá entrevista sobre os altos índices de raios no Rio

O conselheiro do Clube de Engenharia e diretor de Atividades Técnicas, Fernando Tourinho, concedeu entrevista nesta segunda-feira, 13 de março, ao Jornal do Rio, da TV Bandeirantes.

Segundo a reportagem, em todo o mês de janeiro deste ano caíram na cidade 4.700 raios, número oito vezes maior do que no mesmo período de 2016. Em um temporal de apenas uma hora, início do mês de março, foram 120 descargas elétricas.

Segundo Tourinho, engenheiro eletricista, o fenômeno acontece pela condição geográfica do Rio de Janeiro, entre o oceano e as montanhas: "Essa confluência entre o mar e a montanha, um plano e um alto, faz com que a formação de chuva se dê em cima das montanhas, e ali você tem incidência de raios". Nestes casos, o aumento de chuvas - e de raios - se deve também ao aquecimento de águas oceânicas.

A reportagem ainda tratou da situação do Cristo Redentor, que recebe pelo menos seis raios todo ano. Os responsáveis pela conservação do monumento, segundo a emissora, pleiteiam a atualização do sistema de proteção, mas dependem da aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (IPHAN).

Ao encerrar a entrevista, o conselheiro deu orientações à população de como se proteger em situações de risco envolvendo fortes chuvas e grande intensidade de raios a partir de alguns exemplos: “Se estiver na praia com a família, todos devem deitar e se estiver no carro não ponha a mão sob a parte metálica do automóvel e não há necessidade de sair do carro; e se estiver na rua não passe debaixo da rede elétrica”, concluiu.

Confira a entrevista na íntegra.