Saltar para o conteúdo
artigo 11/12/2017

Eleições no Sistema CONFEA-CREAs

 

No dia 15 de dezembro próximo, os profissionais inscritos no sistema CONFEA-CREAs terão o direito de eleger pelo voto direto o presidente do CONFEA e os presidentes dos CREAs em todo o país.

Trata-se de eleição voluntária, que historicamente desperta reduzidíssimo interesse, o que propicia a perpetuação de dirigentes que se caracterizam pelo absoluto desprezo ao atendimento das necessidades dos profissionais e das empresas, compulsoriamente inscritos no sistema, por força da legislação federal em vigor.

O sistema CONFEA-CREAs, estabelecido em 1933, inspira-se na Carta del Lavoro de Mussolini. É um cartório cuja ânsia arrecadadora faz com que se inscreva hoje entre os grandes conglomerados do País, pois o CONFEA arrecada cerca de 1 bilhão de reais anualmente, e o CREA-RJ, cerca de 80 milhões. Quantas empresas, de qualquer ramo da economia, atingem esse patamar de faturamento?

O sistema manipula repasses a entidades profissionais, muitas delas fantasmas, promove reuniões anuais em resorts de alto luxo, mobilizando profissionais de todo o país (o famoso CREA Tur), de eficácia nula. Enquanto isso, o desmonte da engenharia brasileira se processa, sem que haja qualquer providência para impedí-lo: a legislação de obras e serviços de engenharia é revista para se privilegiar a contratação por pregão, como se serviço técnico especializado fosse simples material de consumo, sem que haja qualquer reação do sistema; os currículos das escolas de engenharia não são atualizados, ao mesmo tempo que se fecha os olhos para a mercantilização desenfreada do ensino de engenharia, que chega ao cúmulo de oferecer cursos por correspondência; os planos de saúde oferecidos pela MÚTUA, mantida pelo sistema, têm reajustes mirabolantes, sob o complacente silêncio dos seus dirigentes, o que leva mais e mais profissionais a recorrerem à Justiça para que seus direitos sejam respeitados.

Queiramos ou não, o sistema CONFEA-CREAs existe, o que nos obriga a conviver com ele. Por isso conclamamos os profissionais nele inscritos a votarem em candidatos que se contraponham à continuidade do atual estado de coisas.

Diretoria
Clube de Engenharia