Saltar para o conteúdo
notícia 28/10/2017

Engenharia e política de desenvolvimento em debate no Crea-RJ

Na mesa do primeiro debate do Ciclo de palestras, da esquerda para a direita, Ronaldo Bicalho, Pinguelli Rosa, Paulo Metri e Sebastião Soares.
Na mesa do primeiro debate do Ciclo de palestras, da esquerda para a direita, Ronaldo Bicalho, Pinguelli Rosa, Paulo Metri e Sebastião Soares.


Com imagens da TV Crea-RJ

Os dois primeiros encontros do ciclo de debates que o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) vem promovendo foram marcados por painéis da maior importância para a construção de um Brasil soberano. A proposta é discutir os impactos da crise política e financeira na engenharia e, ao longo dos meses de novembro e dezembro, com a participação de especialistas, abordar temas sensíveis para a recuperação do país, bem como para a manutenção de sua soberania.

O primeiro debate, que aconteceu em 18 de outubro - A privatização da Eletrobras – contou com a participação do professor Luiz Pinguelli Rosa, diretor de Relações Institucionais da Coppe/UFRJ e do economista e engenheiro Ronaldo Bicalho como debatedores e com a mediação do vice-presidente do Clube de Engenharia, Sebastião Soares. Em pauta questões práticas sobre as privatizações no que diz respeito à eficiência e também no aspecto político.

Do painel de 25 de outubro participaram Guilherme Estrella, geólogo e ex-diretor de produção e exploração da Petrobras e César Prata, vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas (Abimaq). O evento com o tema “O resgate da Petrobras para os brasileiros”, que se faz fundamental em momento de leilão de blocos de pré-sal e venda de diversas áreas de atuação da empresa, teve como moderador o engenheiro Fernando Siqueira, vice-presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet). Participaram também Francis Bogossian, presidente da Academia Nacional de Engenharia (ANE) e Paulo Metri, presidente em exercício do Crea-RJ.                                    

Da esquerda para a direita, os debatedores do segundo evento: Guilherme Estrella, César Prata, Paulo Metri, Fwernando Siqueira e Francis Bogossian
Da esquerda para a direita, os debatedores do segundo evento: Guilherme Estrella, César Prata, Paulo Metri, Fwernando Siqueira e Francis Bogossian


Com o apoio do Clube de Engenharia e do Sindicato dos Engenheiros no Rio de Janeiro (Senge-RJ), a expectativa do projeto é criar massa crítica no sentido de buscar alternativas para a geração de emprego e renda. “Todas as profissões foram impactadas com a crise. Entre nós, engenheiros, são cerca de 50 mil desempregados. É preciso uma política de crescimento econômico e esse ciclo de debates será um resumo de como chegar a ele”, destacou Paulo Metri. 

Os próximos debates, sempre às terças-feiras, terão como pauta a ciência e tecnologia, o sucateamento das empresas de engenharia, setor mineral e infraestrutura. 
Veja abaixo a programação:

08/11 – Engenharia, ciência e tecnologia
Palestrantes: Engenheiro Nelson Maculan e Engenheiro Luiz Bevilacqua
Moderador: Engenheiro Fernando Uchôa

22/11 – Sucateamento das empresas de engenharia
Palestrantes: Engenheiro Pedro Celestino e Engenheiro Francis Bogossian
Moderador: Engenheiro Clovis do Nascimento 

29/11 – Infraestrutura
Palestrantes e moderador (a confirmar) 

06/12 – Mineração e soberania nacional
Palestrantes e moderador (a confirmar) 

Serviço:
Auditório do Crea-RJ
Rua Buenos Aires, 40 - 5º andar
Promoção: Crea-RJ, Clube de Engenharia e Senge RJ