Saltar para o conteúdo
notícia 15/05/2016

Indicadores de desempenho: fundamentais para medir processos

Com 27 anos de experiência no assunto, o engenheiro Tadachi Takashina, subchefe da Divisão Técnica de Engenharia Industrial e especialista em indicadores e gestão de processos, realizou na última quinta-feira (12) a palestra "Conceitos e fundamentos de indicadores de desempenho". Foram apresentados métodos de medir desempenho para qualquer tipo de processo, seja “para um pipoqueiro ou para um jornal”, como o próprio Tadachi afirmou. O foco foi mostrar como implantar um sistema de medição de desempenho nas instituições, de modo a poder agir a partir dos resultados obtidos nos processos realizados.  "Para tocar uma organização é preciso medir. Até dentro de casa, pelo menos saldo positivo e saldo negativo você tem que acompanhar", destacou. A palestra foi promovida pela Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) e a Divisão Técnica de Engenharia Industrial (DEI).

Indicador deve ser adimensional

"Precisamos trabalhar mais qualidade de produto, desempenho das pessoas na organização, desempenho dos fornecedores, por exemplo", iniciou Tadachi, informando que o indicador tem que nascer de "um adjetivo ou advérbio": algo que mostre variação dentro do processo, como a rapidez da entrega de um produto. No conceito, indicadores de desempenho são "formas de representação quantificável de uma característica de um produto ou processo para acompanhar e melhorar os resultados ao longo do tempo". Para cada caso é preciso então criar um modelo com parâmetros, para auxiliar na medição. "Qualquer coisa pode ser medida. Basta transformar aquilo num modelo que represente, de forma quantitativa, o que você quer acompanhar e quanto quer acompanhar, ao longo do tempo", explicou.

É preciso pensar de forma probabilística. No início, observar os dados cautelosamente, conferir os aspectos que perpassam, até construir o modelo ideal. São etapas da análise de desempenho: preenchimento da tabela de dados; coleta e estratificação de dados; interpretação de dados; medição e análise de resultados; e elaboração do plano de ação. O plano de ação compreende a ação a ser feita baseada no resultado. Pode ser, por exemplo, uma ação corretiva, ou um investimento na área.

Tadachi destacou a importância de se ter um referencial de comparação para que as variações ao longo do tempo sejam melhor analisadas. As características necessárias para um indicador ter qualidade também foram especificadas: ser seletivo ou importante; simples e claro; baixo custo de obtenção e de uso; representativo ou abrangente; estável e durável; rastreável e acessível; confiável e coerente; comparável.

Medição e resultados

Medir o desempenho ajuda a conferir se objetivos e metas da organização foram atingidos. A medição não é simples de ser executada. É preciso saber diferenciar seus elementos. São eles: unidade, indicador, resultado e meta. A unidade é o que será analisado, através do indicador. Os melhores indicadores são adimensionais, como a lucratividade de uma empresa, expressa em porcentagem. O resultado é o valor obtido para o indicador, no final do tempo analisado. E meta, o valor desejado para o indicador no futuro.

Muitas vezes, peca-se na medição de um indicador por falta de elementos na análise. Alguns fundamentais são: periodicidade, definição, origem, critérios para metas e metodologias de medição, de análise e de melhoria. O engenheiro ainda falou da previsão, a meta que se tem para aquele indicador. É a soma entre projeção e predição. Enquanto a projeção considera a estabilidade dos eventos, a predição é o elemento conjectural, um esforço adicional naquele processo. Com o tempo é possível obter metas mais precisas num Plano Estratégico. Este é viabilizado levando-se em consideração quatro elementos essenciais: experiências passadas, objetivos e estratégias, características de processos e produto, e referenciais de comparação.

Com a bagagem acumulada de cerca de três décadas de experiência, desde a década de 90  escrevendo a respeito em revistas e jornais, além de ministrar cursos a respeito, Tadachi se organiza para realizar novas palestras sobre o tema, tendo sido esta a primeira de uma série.

Legenda: Exemplo de medição de processo: pontualidade de entregas de uma empresa. Fonte: arquivo pessoal.
Legenda: Exemplo de medição de processo: pontualidade de entregas de uma empresa. Fonte: arquivo pessoal.

Confira a palestra na íntegra: