Saltar para o conteúdo
vídeo 29/11/2013

Papel da perícia de engenharia nos tribunais de conciliação e arbitragem

Em 1988, a quantidade de processos judiciais registrados no Brasil foi da ordem de 350 mil. Com a Constituição de 1988, que teve como um dos principais objetivos democratizar o acesso do povo à justiça, foram criados o Código de Defesa do Consumidor e o Juizado Especial Cível (também conhecido como Pequenas Causas). A democratização do acesso também trouxe suas consequências, uma delas é o aumento do número de processos. Em 2000, 12 milhões de processos entraram na justiça brasileira. No ano de 2012, foram 28 milhões. Os aspectos jurídicos são dúvidas frequentes no cotidiano do trabalho do engenheiro. A lei de autovistoria, por exemplo, tem tornado esta uma questão recorrente. Os dados foram apresentados por Ricardo Salomão, engenheiro e perito especialista em arbitragem, que foi o palestrante do evento “Papel da perícia de engenharia nos tribunais de conciliação e arbitragem”, promovido pela Divisão Técnica de Engenharia Econômica (DEC). Ricardo apresentou o papel do perito nos procedimentos arbitrais e explicou a função da arbitragem, principalmente no Brasil. O presidente do Clube de Engenharia, Francis Bogossian, apresentou o currículo do palestrante; e a chefe da DEC, Iara Nagle, conduziu o evento. (Leia a matéria completa)

Assista à palestra completa:

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7