Saltar para o conteúdo
artigo 25/04/2018

Por Democracia, Soberania, Desenvolvimento e Inclusão Social

Neste mês iniciou o Clube de Engenharia, juntamente com o Comitê Fluminense do Projeto Brasil Nação, a realização de um programa de debates para articular com partidos, sindicatos, associações e movimentos a possibilidade de um projeto para o Brasil. Assim, e embora com convergências e divergências, será possível estancar o desmonte e o retrocesso que vimos sofrendo nos últimos tempos. É a busca da unidade para reconstruir o Brasil.

A engenharia brasileira requer a retomada do desenvolvimento econômico, com a realização de investimentos produtivos, geradores de empregos e criadores de riqueza para a nação. As empresas aqui instaladas, estatais ou privadas e notadamente as industriais, precisarão operar com eficiência e competitividade, com autonomia tecnológica e visão estratégica para constituírem, nas próximas décadas, um dos fatores determinantes e assecuratórios da soberania nacional.

Os direitos sociais, inclusive aqueles introduzidos pela Constituição de 1988, estão duramente afetados. É o congelamento dos gastos governamentais por 20 anos, a revogação das leis trabalhistas, a proposição de reforma previdenciária retrógrada, as mudanças na educação básica, as ameaças ao Sistema Único de Saúde (SUS), as privatizações e alienações de ativos do povo brasileiro. É o retrocesso social e o desmonte do Estado!

As instituições republicanas, bem como as leis e códigos que asseguram sua existência e funcionamento, assim também a cidadania ativa da população brasileira, compõem o conjunto de condições indispensáveis à existência de um regime democrático. No entanto vivemos na atualidade um período de dúvidas e incertezas: o funcionamento das instituições é precário, as normas legais são aplicadas de forma inconsistente e errática e, assim, o futuro da democracia brasileira está ameaçado. O que fazer?

O Clube de Engenharia considera absolutamente necessário a realização das eleições gerais previstas para outubro próximo, com a participação plural de todas as posições ideológicas e políticas que se apresentam em nossa sociedade, bem como de todas as suas lideranças. Também indispensável é a submissão ao referendo popular de todas as medidas contrárias ao interesse nacional e ao interesse público adotadas pelo atual governo, condição indispensável para que se recomponha a soberania popular na determinação dos rumos políticos, econômicos e sociais da nação brasileira.

A Diretoria