Saltar para o conteúdo
notícia 18/12/2017

Tecnologia em nitrogênio para prevenir incêndios

Edwin Verver, diretor comercial da Exxfire, apresentou tecnologia inovadora. Foto: Bernardo Abreu
Edwin Verver, diretor comercial da Exxfire, apresentou tecnologia inovadora.
Foto: Bernardo Abreu

Por sua importância no mundo moderno, novas tecnologias em prevenção de incêndios sempre chamam a atenção do mercado e da sociedade. Em alguns casos, os sistemas estabelecidos por lei, como os sprinklers, podem arruinar meses de trabalho, uma vez que nem tudo pode ser molhado. Máquinas como torres de servidores de rede ou escritórios com excesso de papel podem enfrentar problemas sérios se o detector de fumaça disparar e encharcar tudo que está abaixo. Papéis e equipamentos eletrônicos não resistem à água ou espuma, únicos métodos para combater incêndios em andamento. É por isso que a indústria vem buscando formas de extinguir o início dos incêndios a seco, antes que os sensores dos sprinklers sejam ativados. Foi assim que nasceu a tecnologia do Exxfire.

No dia 28 de novembro, executivos da jovem startup holandesa Exxfire, fundada em 2011, foram recebidos pela Diretoria de Atividades Técnicas do Clube (DAT), Divisão Técnica de Ciência e Tecnologia (DCTEC) e Engenharia Econômica (DEC) para apresentar a nova tecnologia. Edwin Verver, diretor comercial da empresa, apresentou o novo sistema, que usa o aumento de nitrogênio no ambiente – e consequente diminuição de oxigênio - para evitar que um eventual incêndio se alastre.

Diminuir o nível do oxigênio do ambiente, evitando a ignição, é um método usado há algum tempo, principalmente na Europa. O diferencial da nova tecnologia é o uso de gás inerte, capturado na atmosfera, diferente dos gases ativos, produzidos de forma sintética, para resfriar o ambiente. “O ar que respiramos é 80% nitrogênio e aproximadamente 20% oxigênio. O Exxfire usa a injeção de nitrogênio no ambiente, forçando a diminuição da presença do oxigênio. Esse nitrogênio é armazenado sem pressurização, em estado sólido, o que faz o sistema único no mundo. Ele produz nitrogênio gasoso em temperatura ambiente”, destacou Edwin. Com quatro lentes, o equipamento detecta a fumaça, protegendo armários, estantes e gabinetes que tenham equipamento críticos, onde geralmente começa o fogo, como um gabinete de servidor.

O sistema nasceu em um programa de incubação da Agência Espacial Europeia. A ideia era que uma nova tecnologia fosse desenvolvida para evitar incêndios no espaço. Como contrapartida, as empresas poderiam usar comercialmente o que fosse criado ali. Hoje, a própria Agência Espacial Europeia é cliente da Exxfire e o sistema é usado em dois satélites na órbita da Terra. A palestra foi apresentada em inglês, com tradução simultânea e contou com o apoio da Associação Brasileira de Engenheiras e Arquitetas (ABEA) e Associação Brasileira de Engenheiros Civis (ABENC-RJ).