O orgulho do trabalho reconhecido foi a principal marca da solenidade de entrega do prêmio Personalidade Cidadania 2011, na noite do dia 12 de maio, no salão nobre do Jockey Club. Foram 10 personalidades e 3 entidades das mais diversas áreas que, de alguma forma, trabalharam para a promoção do exercício pleno da cidadania as eleitas para o prêmio Personalidade Cidadania 2011, uma iniciativa do Centro de Informação das Nações Unidas, Folha Dirigida e Associação Brasileira de Imprensa. O Clube de Engenharia, no ano em que comemora seus 130 anos de luta pela soberania nacional e pela engenharia brasileira, foi uma das entidades eleitas para o prêmio desse ano, ao lado do Ministério Público do Rio de Janeiro e do Rotary Club. 

Com a presença de diretores, conselheiros, associados e funcionários, o Clube foi representado pelo seu presidente, Francis Bogossian, que recebeu o prêmio das mãos de sua esposa, a jornalista Hildegard Angel. Em um discurso emocionado, Francis falou da alegria de ter 130 anos de trabalho e empenho reconhecidos pela sociedade civil representada pelas três grandes instituições promotoras do prêmio - a Associação Brasileira de Imprensa, O Centro de Informações das Nações Unidas e a Folha Dirigida – e pelos 5718 votos livres e secretos de um colégio eleitoral formado por lideranças e representantes de diversos segmentos sociais que elegeram o Clube um dos três grandes do ano. 

“O Clube de Engenharia recebeu o prêmio com muita satisfação ao ver reconhecido seu trabalho visando o interesse soberano dos cidadãos brasileiros. Foi uma grata surpresa, já que muitas vezes nossos esforços não foram e não são devidamente reconhecidos. Por outro lado, não houve surpresa, considerando o alto grau de responsabilidade dessas entidades que estão homenageando nossa instituição”, disse Francis, que lembrou a centenária atuação do Clube na vida nacional e as gestões anteriores. “Representar o Clube para receber uma homenagem desse porte me traz um sentimento de estar cumprindo com a responsabilidade que me cabe como presidente de uma instituição nacional da sociedade civil que, ao longo de seus 130 anos de existência, participou, participa e participará ativamente da vida pública desse país. 

Sobre a atuação na promoção da cidadania, Francis falou da cada vez mais intensa atuação do Clube nos assuntos relevantes para o cotidiano da sociedade. “Acreditamos que tenha sido decisivo para a escolha do Clube de Engenharia para receber esse prêmio o fato da nossa instituição estar atuando de forma cada vez mais participativa, tanto nas questões de ordem técnica, como naquelas que dizem respeito à cidadania e soberania nacionais”. 

O incentivo ao trabalho que vem agregado a um prêmio de tamanha relevância e o caráter altruísta do Clube ao longo dos anos também foi destacado por Francis, que deixou claro estar representando todos os que antes dele ajudaram a construir e sustentar a entidade. “Nós acreditamos que não devemos olhar apenas para o nosso próprio umbigo, mas para toda a nação. Como o Clube de Engenharia possui mais de um século de existência, somos de opinião de que a premiação é um reconhecimento por todo o trabalho realizado até o momento. A gestão atual do Clube de Engenharia compartilha esse prêmio com todas as gestões anteriores que, com diferentes formas e atuações, conseguiram manter essa instituição na linha de defesa da engenharia e da tecnologia nacional e dos mais elevados interesses nacionais”, declarou. 

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content