Clube de Engenharia colabora com as investigações e derruba mitos sobre os desabamentos

Em entrevista ao RJ 1ª edição do dia 28 de janeiro, o primeiro vice-presidente do Clube de Engenharia, Manoel Lapa, falou sobre a comissão especial do Clube de Engenharia que irá apurar o desabamento dos prédios no centro do Rio. Segundo ele, embora o trabalho ainda esteja no início, a comissão já conta com "profissionais de altíssimo nível, com cerca de 40 anos de experiência na área estrutural que trabalham com o objetivo de chegar às causas da ocorrência do evento e propor medidas ao setor público para que isso não venha mais a ocorrer".

Lapa também falou das possíveis causas do acidente: "O tipo de ruptura que aconteceu no prédio foi abrupta. Geralmente isso ocorre por compressão excessiva em pilares. É possível que tenha havido dano em algum pilar e ele tenha rompido". O vice-presidente do Clube destacou, ainda, que a idade dos prédios não deve preocupar a população. Segundo ele, prédios antigos calculados adequadamente não representam risco. Lapa também afastou a correlação entre o solo úmido e acidentes similares ao ocorrido na Avenida 13 de Maio.

A fiscalização foi apontada como a questão mais importante para a prevenção. "Toda obra que mexe com estrutura tem que ter o acompanhamento de um engenheiro. O profissional precisa fazer uma análise preliminar, um projeto e acompanhar a obra". Lapa sugere a criação de lei que passe para a prefeitura a obrigação de fiscalizar as obras, uma vez que o Crea fiscaliza apenas o exercício profissional.

 

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content