Engenheiros divulgam manifesto em apoio à Comissão da Verdade

Certos de que a Comissão da Verdade fortalece a democracia, engenheiros das principais entidades de classe lançaram no final de março o "Manifesto dos Engenheiros pela Comissão da Verdade". Através do documento, engenheiros de todo o país somam suas forças e apoiam a pronta indicação dos nomes daqueles que irão apurar os crimes contra os direitos humanos cometidos durante a ditadura no Brasil.

Autorize a inclusão do seu nome no manifesto pelo email [email protected]

MANIFESTO DOS ENGENHEIROS COMISSÃO DA VERDADE

01 – Nós, Engenheiros, consideramos que o funcionamento da Comissão da Verdade não ignora nem conflita com a Lei da Anistia e tampouco significa qualquer revanchismo. Pelo contrário, são complementares. Por um lado, faz avançar a construção da Democracia em nosso País, pois ilumina e areja o passado, buscando conhecer e compreender um período importante de nossa história. Por outro, pode esclarecer paradeiros e destinos de entes queridos, que muitas famílias até hoje desconhecem.

02 – Além disso, ele fortalece as Forças Armadas, permitindo que as novas gerações da hierarquia militar não se solidarizem com processos política e moralmente distorcidos, nem se reconheçam capazes de praticar ações espúrias e hediondas que só desonram e envergonham suas organizações. Esse fortalecimento, da Democracia brasileira e de nossas Forças Armadas, é imprescindível ao enfrentamento dos desafios que se nos apresentam neste início do Século XXI.

03 – De fato, necessitamos construir, nas próximas décadas, uma grande Nação democrática em que a iniqüidade seja superada e todos que aqui vivam tenham plena capacidade de exercer sua cidadania, onde a paz social e a segurança pública sejam alcançadas e o desenvolvimento sustentável e sustentado encontre seu curso. Uma Nação respeitada e um Estado plenamente soberano, com os meios necessários à garantia da segurança de suas fronteiras, de seus mares, de seu espaço aéreo e de suas infra-estruturas críticas, contra ameaças transnacionais difusas, que seja capaz de dissuadir qualquer Estado imperialista que pretenda limitar a autodeterminação, a segurança econômica, o desenvolvimento, a cultura, a dimensão territorial e a Unidade Nacional de nosso País.

04 - Nenhum país desenvolvido respeita o país que não olha pelos seus pobres, nenhum! ... e tampouco, respeita aquele que não olha pela sua História! Não se pode ser pacífico sem ser forte.

05 – Nós, Engenheiros, temos o direito de conhecer toda a verdade sobre o desaparecimento de muitos de nós que tombaram em defesa da democracia, como é o caso do Engenheiro Rubens Paiva.

Autorize a inclusão do seu nome no manifesto pelo email [email protected]

Veja quem já assinou

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content