Conselho Diretor debate América Latina, economia e desenvolvimento

A primeira reunião do Conselho Diretor do ano teve como tema a integração regional da América Latina e os serviços de infraestrutura. Para falar sobre o assunto, o Clube de Engenharia recebeu o presidente da Federação de Câmaras de Comércio e Indústria da América do Sul, Darc Antonio da Luz Costa. O palestrante falou sobre a estratégia nacional de desenvolvimento e a priorização de medidas de integração do Brasil com outros países. Para Darc, a crise econômica que atinge vários continentes pode ser uma oportunidade para o Brasil reorientar a política de comércio exterior nas áreas de infraestrutura e de industrialização.

O engenheiro explicou que o país tinha, na década de 1960, uma estratégia nacional que privilegiava apenas o componente histórico da formação do Brasil.“Quando se faz uma concepção estratégica de um país, deve-se estudar a geografia, a história, a economia e a antropologia do espaço. E em cima dessas quatro variáveis é que se estrutura o projeto de inserção de um país no mundo”, destacou. Da condição antropológica é importante ver o papel estratégico do Brasil na América Latina.

Segundo Darc, a antropofagia, o passado comum, a mestiçagem, o sincretismo, entre outras características, fazem a miscigenação ser uma regra no Brasil. “A nossa continentalidade deve ser aproveitada, assim como a maritimidade. Para nós, dentro dessa concepção, não interessa uma hegemonia, mas precisamos trabalhar com os motores do desenvolvimento”, defendeu.

Darc destacou também que a indústria é o grande componente do desenvolvimento. “É nesse espaço que a inovação se processa de forma rápida. A inovação é a mola que impulsiona tudo; se um país quer ser desenvolvido precisa investir na indústria. Países agroexportadores têm limites para se desenvolver”, finalizou

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content