Má conservação de viadutos põe em risco motoristas e pedestres

Vias apresentam problemas como fissuras, infiltrações e desníveis

RIO - Plantas que crescem entre as fissuras e as juntas de dilatação, barreiras de proteção em péssimo estado, goteiras, infiltrações, pedaços de reboco caindo e desníveis no asfalto. Nos viadutos do Rio, a falta de manutenção salta aos olhos. E passa longe de ser exclusividade do Viaduto de Del Castilho, de onde na quarta-feira parte do reboco caiu e atingiu, na cabeça, Marlon Jean de Matteo, de 18 anos. O jovem está internado em coma no Hospital Salgado Filho, no Méier.

Uma equipe do GLOBO percorreu cinco viadutos, acompanhada do engenheiro civil Luiz Carneiro, diretor do Clube de Engenharia. No trajeto, o especialista em obras públicas foi taxativo: os problemas decorrentes da má conservação deixam a cidade mais perigosa para pedestres e motoristas.

Matéria publicada no jornal O Globo de 9/7/2013

Para ler a matéria completa, clique aqui.

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content