A 85 km/h, caminhão bateu com força equivalente a 120 toneladas em passarela

 

Jornal O Dia | 29/01/2014

Engenheiros dizem que choque do veículo derrubaria qualquer estrutura semelhante. Paes diz que Lamsa terá que reconstruir caminho da Linha Amarela

Rio - Para engenheiros especialistas em cálculos e estruturas ouvidos pelo DIA , a queda da passarela foi uma fatalidade. Segundo eles, o caminhão basculante, pesando mais de 10 toneladas e trafegando a uma velocidade de 85 km/h, conforme afirmou o motorista, causou um choque de pelo menos 120 toneladas contra a passarela, que tinha 120 toneladas.

“Nenhuma passarela, de aço ou concreto, resistiria a impacto tão brutal”, justificou o conselheiro do Crea-RJ e membro da Associação Brasileira de Pontes e Estruturas, Antônio Eulálio. Ele sugere que fabricantes de veículos pesados, como caminhões basculantes, criem alarmes sonoros e visuais que alertem os motoristas em casos de incidentes, como o levantamento involuntário da caçamba.

Manoel Lapa, do Clube de Engenharia, concorda com Eulálio. “Nenhum projeto de passarela leva em conta um acidente dessa proporção. A violência da colisão como a de hoje (ontem) derrubaria qualquer uma pela frente”, disse Manoel.

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content