Informe 04/04/2016 Inovações tecnológicas podem mudar o cenário da mineração no Brasil

Inovações tecnológicas podem mudar o cenário da mineração no Brasil

Que a mineração é vital para a indústria brasileira não há a menor dúvida. Assim como é notória a necessidade que tem o setor, como atividade econômica essencial para o país, de investimentos em processos para a redução e mitigação dos impactos ambientais que incluem, entre outros, a recuperação e o aproveitamento de resíduos e elementos dispersos. Resíduos que foram manchetes na mídia nacional e internacional com o desastre de Mariana (MG).

E é exatamente na direção de tratar, recuperar e comercializar esses rejeitos de mineração que o Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo (IPT) caminha. Em busca de soluções tecnológicas para minimizar o armazenamento ou até mesmo extinguir as barragens de rejeitos, o IPT vem  mapeando a produção de rejeitos das empresas de mineração que operam no Brasil e avaliando a maturidade das tecnologias aplicadas.

E as boas notícias não param aí: o mês de abril tem início com a expectativa do primeiro edital a ser lançado pelo BNDES e a FINEP do programa Inova Mineral, de apoio à inovação tecnológica no setor de mineração e transformação mineral. A informação foi dada pelo diretor da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), o engenheiro Miguel Cedraz Nery, durante a convenção PDAC 2016, que se realizou entre os dias 5 e 8 de março, na cidade de Toronto, Canadá. Os recursos de financiamentos previstos, em torno R$ 1,2 bilhão, com orçamento de subvenção ainda a ser definido, abrem portas e criam oportunidades para as empresas do setor operarem com projetos elaborados com maior segurança, entre outros saltos de qualidade.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra no Portal do Clube de Engenharia.

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content