Saltar para o conteúdo
notícia 23/07/2015

Agora é lei: Rio de Janeiro reconhece o Genocídio Armênio

A partir desta terça-feira, 21 de julho, o Dia de Reconhecimento e Lembrança às Vítimas do Genocídio do Povo Armênio acontecerá anualmente, no Rio de Janeiro, dia 24 de abril. O governador Luiz Fernando Pezão sancionou ontem, dia 21 de julho, a Lei nº 7046, que altera o anexo da lei nº 5645, de 06 de janeiro de 2010, instituindo no calendário oficial do estado do Rio de Janeiro a homenagem. Proposta por Jorge Picciani (PMDB), a aprovação e sansão da lei torna oficial o reconhecimento do fato histórico por parte do estado do Rio de Janeiro, que se junta a 24 países e aos estados do Paraná, Ceará e São Paulo que também usam o termo “genocídio” de forma oficial ao falar do massacre de 1,5 milhão de armênios em 1915.

O reconhecimento do Genocídio Armênio é uma das bandeiras defendidas pelo Clube de Engenharia. No dia 22 de maio, em carta oficial ao ministro de Relações Exteriores, Mauro Luiz Iecker Vieira, o Clube transmitiu o posicionamento do Conselho Diretor ao apoiar a causa de armênios que lutam para que o Brasil reconheça oficialmente o massacre daquele povo como genocídio. No Senado Federal, foi apresentado, no dia 26 de abril, o Requerimento nº 500, que trata do centenário da campanha de extermínio da população armênia em 1915, apresentando solidariedade à embaixada armênia e dando conhecimento da declaração à Presidência da República e ao Ministério das Relações Exteriores.
Clique aqui para ler a carta enviada pelo clube ao Ministro de Relações Exteriores em 22 de maio.
Para ler a resposta do ministro, clique aqui.
Clique aqui para ler o Requerimento nº500 do Senado Federal.
Para ler trecho do Diário Oficial do Rio de Janeiro com a publicação da lei, clique aqui.