Saltar para o conteúdo
evento 22/07/2016 16:30/20:00hs

Engenheiras lançam animação sobre direitos trabalhistas

No próximo dia 22/7, o Coletivo de Mulheres da Fisenge irá lançar a animação “Lei é para ser cumprida”. A peça conta com a personagem Engenheira Eugênia, que é protagonista de histórias em quadrinhos publicadas há mais de três anos pela Federação. De acordo com a diretora da mulher da Fisenge, Simone Baía, a animação tem o objetivo de afirmar a importância da organização sindical e do empoderamento dos direitos dos trabalhadores. “A comunicação é estratégica para a disputa de pensamento e de visão de mundo. Com esta compreensão, nós, do Coletivo de Mulheres, temos apostado em instrumentos diversos e outras narrativas como quadrinhos, animação e campanhas pedagógicas”, disse Simone.

Durante o lançamento, haverá um debate sobre “Novas narrativas na luta pelos direitos das mulheres” com a jornalista e coordenadora do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), Cláudia Santiago e a dirigente estadual da União Brasileira de Mulheres (UBM), Sonia Latgè, com mediação de Simone Baía. A animação também integra as comemorações dos 50 anos da Lei 4.950-A/66, que institui o Salário Mínimo Profissional de engenheiras e engenheiros. A peça foi produzida pelo Estúdio Zota com ilustrações de Pater.

A atividade terá início, às 16h30, no dia 22/7, na sede da Federação, localizada na avenida Rio Branco, 277, 17º andar, auditório, Cinelândia, no Rio de Janeiro. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo e-mail: adm.raquel@fisenge.org.br

A Fisenge

Com representação nacional, a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge) articula ações dos sindicatos filiados visando à consolidação de políticas públicas para o desenvolvimento nacional, à valorização da engenharia brasileira e à construção de uma sociedade justa e igualitária. Criada em 1993, com sede no Rio de Janeiro, a Fisenge é constituída, no total, por 12 sindicatos de engenheiros, em 11 estados: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro (incluindo Volta Redonda e o da capital), Rio Grande do Norte (exclusivamente de agrônomos), Rondônia, Sergipe e Santa Catarina (exclusivamente de agrônomos).