Saltar para o conteúdo
notícia 29/03/2017

Informe 28/03 - Clube de Engenharia é homenageado por sua trajetória histórica

Clube de Engenharia é homenageado
  por sua trajetória histórica

Duas medalhas, com fitas com as cores da bandeira da cidade (azul, vermelha e branca), conferiram ao Clube de Engenharia, desde o dia 23 de março, a principal homenagem que o Rio de Janeiro, por meio de sua Câmara Municipal, presta a quem mais se destaca na sociedade brasileira. Autor da proposta, o vereador Reimont expressou sua honra em entregar o Conjunto de Medalhas do Mérito Pedro Ernesto ao presidente Pedro Celestino, decisão que foi unânime em sessão plenária dos vereadores. Após exaltar a trajetória histórica de lutas do Clube pela engenharia brasileira e pela democracia, do apoio à abolição da escravatura, na década de 1880, passando pelas Diretas Já, o combate à privatização de estatais, até a defesa do pré-sal, mais recentemente, Reimont leu um trecho do artigo Crise na Engenharia, publicado em janeiro deste ano.

“O Clube de Engenharia enobrece o Conjunto de Medalhas Pedro Ernesto e prova que tem lado. O lado do Brasil. O lado dos brasileiros, da classe trabalhadora, da engenharia e da defesa do nosso país. Por isso considero que a entrega da mais alta comenda da Câmara Municipal do Rio de Janeiro ao Clube de Engenharia é um reconhecimento ao histórico da instituição e é também a devida homenagem à sua intransigente luta atual, luta de todos nós que defendemos o melhor para o Brasil.”

Democracia e desenvolvimento
Ao expressar a honra de receber a homenagem na “casa do povo do Rio de Janeiro”, o Palácio Pedro Ernesto, o presidente Pedro Celestino enalteceu mais ainda a honraria ao resgatar a história do prefeito que deu nome à Câmara Municipal e às medalhas que acabara de receber: “Médico, ligado às causas populares e à cultura popular, prefeito eleito de 1931 a 1934 e novamente em 1935. Esta casa tem compromisso com a democracia, tem compromisso com as lutas comunitárias. Aqui é o berço da atividade política. Por aqui passaram grandes brasileiros”.

Sobre a trajetória do Clube, caracterizou o trabalho da instituição em duas das principais linhas de ação: a defesa intransigente da democracia e as questões estratégicas para o desenvolvimento do país. Citou episódios do desenvolvimento da cidade que o Clube acompanhou e nos quais atuou, como a expansão da rede de água e esgoto, a modernização das vias, e a fundação da maior estação de tratamento de água em operação do mundo, a ETA Guandu. “Todas essas atividades foram debatidas, discutidas, acompanhadas pelo Clube de Engenharia. (...) A nossa trajetória está intimamente ligada à cidade do Rio de Janeiro, com o compromisso de participar da discussão de todos os problemas que afligem a sua população.”

Leia mais no Portal do Clube de Engenharia.