Vidros e suas aplicações na construção civil

A engenheira Vera Andrade abordou as características dos vidros de segurança e a importância do cumprimento das normas técnicas. Foto: Fernando Alvim.

Vidros são materiais muito presentes na construção civil: estão nas janelas, nos boxes de banheiros, nos basculantes, nas sacadas, nas coberturas e em diversos outros espaços. São produtos mais frágeis e consideravelmente perigosos, podendo ocasionar acidentes quando mal aplicados. Para falar sobre os tipos de vidros, seus benefícios e suas aplicações na construção civil, o Clube de Engenharia recebeu, no dia 25 de junho, Vera Andrade, coordenadora técnica da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro), para abordar o tema “Vidros e suas aplicações na Construção Civil”.

Engenheira de produção com MBA em marketing e também técnica em design de edificações, com 16 anos de experiência, Vera explicou que a utilização de cada vidro tem uma especificidade e destacou que elas podem ser consultadas na NBR 7199, onde estão definidos os tipos de vidro para cada aplicação. Segundo Vera, está é a norma mais completa no que diz respeito à aplicação na construção civil, requisitos para projetos e execução. “Todo profissional que for trabalhar com vidro deve consultar”, aconselhou.

A engenheira esclareceu as características dos vidros de segurança e a importância do cumprimento das normas técnicas, assim como a aplicação do vidro em guarda-corpos, envidraçamento de sacadas, coberturas, fachadas e boxes de banheiro, entre outros espaços. “Não basta só usar o vidro certo, é necessário respeitar todos os processos como fixação, por exemplo”.

O diretor de atividades técnicas do Clube, Fernando Tourinho, destacou a importância do debate técnico: “As palestras técnicas servem para atualizar os profissionais da área da construção civil. Considero muito importante falar sobre as normas e atualizar os conhecimentos de todos sobre um produto que tem sido utilizado de maneira forte na construção civil”.

Vidros de segurança
A norma diz que todo vidro instalado abaixo de 1,1 m em relação ao piso, seja interno ou externo, em qualquer pavimento, deve ser de segurança. “Para cada aplicação, devem ser verificados quais são os tipos de vidro de segurança (temperado, laminado ou aramado) exigidos pela norma, pois em algumas aplicações somente o laminado e o aramado são permitidos”, destacou. “Infelizmente vemos muitas construções sem respeitar essa regra,” lamentou.

Vera chamou a atenção para o risco de aplicação inadequada: “Uso de vidro de forma inadequada é perigo”, citou casos de acidentes fatais, e falou sobre espaços de guarda-corpos, que têm função de oferecer segurança, tanto das pessoas ao seu redor (contra o risco de queda acidental), quanto de quem está no patamar abaixo de onde ele está instalado.

Além das normas técnicas que orientam a aplicação do vidro, Vera deu dicas, apresentou técnicas e os trabalhos que a Abravidro promove para o desenvolvimento do mercado vidreiro, como as campanhas “#TamoJuntoVidraceiro” e “De olho no boxe”. No final da palestra, houve espaço para perguntas do público, bastante interessado em conhecer mais sobre o mercado de vidros.

O evento teve promoção do Clube de Engenharia, Diretoria de Atividades Técnicas (DAT), Divisão Técnica de Construção (DCO), Divisão Técnica de Engenharia Industrial (DEI), Divisão Técnica de Engenharia Química (DTEQ), Divisão Técnica de Engenharia do Ambiente (DEA), Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro) e Sindicato do Comércio Atacadista de Vidro Plano, Cristais e Espelhos do Estado do Rio de Janeiro (Sincavidro).

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Pular para o conteúdo