Movimento Multiprofissional pelas Empresas de Engenharia Brasileiras

EDITORIAL

Jornal do Clube de Engenharia
N° 552 • Rio de Janeiro • Março de 2015

 
Movimento Multiprofissional pelas Empresas de Engenharia Brasileiras

O Clube de Engenharia demonstra, com o lançamento do movimento Aliança pelo Brasil em Defesa da Soberania Nacional, o reconhecimento de que a engenharia brasileira atravessa um momento de imensa gravidade em face dos desdobramentos dos últimos episódios amplamente divulgados pela imprensa.

O apoio de inúmeras entidades da sociedade civil a esta iniciativa, demonstrado pela presença de expressivas lideranças não apenas as ligadas à engenharia, mas dos mais diferentes campos interessadas na soberania nacional brasileira, reafirma a consciência de que qualquer abalo ao patrimônio técnico e social representado
pelas empresas do ramo terá efeitos contundentes que interferirão no presente e no futuro do nosso povo.

A soma de nossas forças para instalar um Movimento Multiprofissional em Defesa das Empresas de Engenharia Brasileiras, reconhece a correção das providências de apuração das malfeitorias praticadas por alguns de seus dirigentes que, julgados e condenados, terão de cumprir as penas previstas na Lei. Não podemos aceitar, metaforicamente falando, que se punam os filhos pelos erros dos pais. As empresas cuja estabilidade aqui defendemos são os filhos que não desejamos punidos e, dentro de cada uma delas estão os outros filhos, representados por um povo trabalhador, sustentáculo nacional, imerecedor de quaisquer penas, como o não recebimento do necessário ao seu básico sustento e a perspectiva de desemprego.

Acessoriamente, afirmamos alto e em bom som que não aceitaremos o oportunismo desfrutado por segmentos apoiados pelo cartel da grande mídia no sentido de fazer ingressar no País empresas estrangeiras substitutivas das empresas nacionais, como se o engenheiro brasileiro não desfrutasse do reconhecimento internacional de sua capacidade técnica e de seu pleno respeito aos dispositivos éticos que a profissão exige.

Ficamos particularmente agradecidos ao apoio de todas as entidades que junto ao Clube de Engenharia se posicionaram nesta cruzada, para organizar um conjunto de ações e providências efetivas a tomar, com a urgência que o momento exige. O Clube de Engenharia se declara em Plantão Permanente na Defesa da Soberania Nacional Brasileira.

Vale registrar, ainda, duas signifi cativas representações entre as instituições que integram este movimento, que em momentos distintos, mas de igual motivação, aceitaram nossa proposta para que se lavrasse um Termo de Cooperação com o Clube de Engenharia, pelo qual, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPERJ), respectivamente, demonstram entender que há determinados assuntos de suas alçadas, de interesse da Justiça e do País, que dependem do juízo técnico do engenheiro e vice-versa.

Deixamos na mente de cada cidadão e de cada cidadã uma questão objetiva, que gostaríamos de ver incorporada no conjunto de propósitos do Movimento. Se no passado relativamente recente, à guisa de que fosse impedido um desequilíbrio sistêmico no âmbito econômico-financeiro, promoveu-se o PROER dos Bancos, por que não aplicar uma solução de mesma natureza na viabilização do patrimônio empresarial que inclui, por exemplo, e principalmente, a nossa Petrobras? Que se faça o debate e o país caminhe unido em defesa do emprego, da democracia e da soberania nacional. 

Receba nossos informes!

Cadastre seu e-mail para receber nossos informes eletrônicos.

O Clube de Engenharia não envia mensagens não solicitadas.
Skip to content