Saltar para o conteúdo
notícia 11/11/2014

Clube comemora mais um importante passo pela qualidade das telecomunicações no Brasil

Fonte:Assessoria de Imprensa da Anatel  Crédito: Sinclair Maia
Fonte:Assessoria de Imprensa da Anatel Crédito: Sinclair Maia

Na segunda-feira, 3 de novembro, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu mais um passo em direção à melhoria na fiscalização dos serviços prestados pelas operadoras no país: Entrou em operação o Centro de Monitoramento de Redes de Telecomunicações. Com isso a agência pode monitorar o desempenho das redes de telecomunicações brasileiras e detectar rapidamente possíveis riscos de precarização dos serviços. São informações fundamentais para que se possa exigir que as operadoras elaborem planos para evitar que problemas atinjam os usuários. 

O sistema, que foi testado durante a Copa do Mundo nas cidades-sedes e agora será expandido para cerca de 5.570 municípios, nasceu de uma iniciativa da Divisão Técnica de Tecnologia da Informação (DETI), coordenada pelo conselheiro Telmo Tustosa, no ano de 2007. A DTE também participou das Comissões Brasileiras de Comunicações, que elaboraram uma interface – Business to Government – mais tarde padronizada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), tornando possível a manufatura de sistemas para atender o projeto.

Embora o monitoramento esteja restrito ao serviço móvel, os planos são de que, até o final de junho de 2015, também sejam monitorados os desempenhos de serviços de telefonia fixa, internet e TV por assinatura. Os dados gerados apresentam informações como a qualidade das redes de acesso de voz e de dados das principais operadoras nos acessos 2G e 3G. Ainda em novembro serão incluídos os dados referentes a acessos 4G. Em tempo real é possível ver a quantidade de acessos ao call center da agência.